Pagão, heathen, palavras

Heathen é uma palavra interessante. Na língua inglesa, heathen é sinônimo de pagan — pagão. Se você olhar um dicionário, verá que a definição é bem simples: aquele que não segue o Deus da Bíblia. Ateu? Hindu? Budista? Tudo heathen. Tudo pagão.

Pagão é um termo latino que vem de paganus, homem do campo, rústico, que vem de pagus, “região delimitada por marcadores”.

Mais relevante ainda, paganus no jargão militar romano era equivalente de civil — combatente sem talento, ou não-combatente, relacionado a pangere, “atar, fixar ou anexar”. É bastante provável que o termo tenha adquirido seu caráter (completamente secular) pejorativo por conta disso, e sua relevância religiosa através desse significado — posto que os cristãos, no início do desenvolvimento do Cristianismo, se intitulavam “soldados de Cristo” e adotaram muito dos vocabulário e paramentação militares romano.

O termo só adquiriu sua conotação religiosa no século IV. No século V o termo já era usado como metáfora para aqueles fora da força civilizatória da comunidade cristã, mas seu uso se popularizou na Renascença, com o reavivamento do interesse pela cultura clássica romana e grega, pré-cristã.

Em nosso idioma, assim como outros, o termo foi adotado para se referir àqueles que não são judeus ou cristãos, a pessoas não batizadas, e a pessoas que seguem o politeísmo (apesar de existirem religiões tecnicamente pagãs que são monoteístas).

pagao
fonte: Dicionário Michaelis online

Heathen, por sua vez, acredita-se vir de heath, que se refere a um tipo de arbusto, comum na Europa, de campos improdutivos. O heathen vive no heath — nesses campos não-civilizados, fora da força civilizatória do Cristianismo. Este termo, não existente na língua portuguesa, é um estrangeirismo.

O termo vem do inglês antigo hæðen, via o nórdico antigo heiðinn, significando “não judeu ou cristão”, através do gótico haiþno (“mulher gentia”), uma tradução para hellenos — outro termo usado para identificar não-cristãos, referindo-se a eles como gregos.

heathen
fonte: dictionary.com

Então heathen e pagan tem o mesmo significado geral pejorativo, de inculto, não civilizado e não-cristão (ou judeu).

Mas hoje em dia, naturalmente, esses termos vêm mudando. Com o crescimento e popularização da reconstrução de religiões pré-cristãs de várias origens (grega, romana, celta e germânica estando entre as mais populares, assim como as religiões de matriz africana em geral e o kemetismo), elas vem perdendo a conotação pejorativa e tornando-se descritivo.

Paganismo, atualmente, se refere a basicamente todo esse movimento, independente de suas vertentes. Religiões como a wicca, por exemplo, se encaixam dentro do paganismo.

Heathen, por outro lado, foi o termo adotado especificamente por aqueles que praticam o paganismo de origem germânica (honrando a própria origem germânica da palavra, e favorecendo-a sobre o termo latino “pagão”), e é usado para diferenciar este do neopaganismo e outras religiões pagãs em geral.

Assim, atualmente, usa-se heathen apenas no contexto germânico — e é por isso que o nome deste blog é Heathen Brasil! Sobre o que isso significa, bem, é papo para outro post.


foto por Dogancan Oztura, via Unsplash

Anúncios

13 comentários sobre “Pagão, heathen, palavras

  1. É preciso falar que na verdade a palavra heathen originalmente siginifivava “saudável”, e pode ter sido usada no sentido das coisas que estava relacionado a tradição, conotando assim aquilo que era relativo ao divino, a boa manutenção da tribo e da comunidade, dos costumes e tudo mais, como a palavra do inglês moderno “health” ou o holandês “heiden”.
    A palavra do gótico Heaþino, (saão antigo hedhin, frisio anntigo hethen, holandês heiden, antigo velho alemão heidan, alemão Heiden, norueguês antigo heiðinn, inglês antigo hæðen) aparece pela primeira vez com sentido religioso na bíblia gótica de Wufila no sentido de gentio, possivelmente foi a partir daí que a palavra ganha a conotação de não cristão ou não judeu, mas ela é próxima do grego ethne indicando etnicidade (não no sentido moderno). A palavra vem do proto-germânico para coração, e do Proto-indo-europeu kaito- (floresta).

    fonte: universidade do Texas
    http://www.utexas.edu/cola/centers/lrc/ielex/X/P0819.html

    Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s